REFORMA ÍNTIMA UM DESAFIO CONSTANTE

REFORMA ÍNTIMA UM DESAFIO CONSTANTE

Reforma Íntima

 

“Reforma Íntima é um desafio constante.
Um chamado diário a mudança de hábitos, para atitudes renovadas, crescimento e evolução do espírito.
Transformar-se é uma responsabilidade para vencer é o perfil transformando o Ser para melhor.
O seu maior tesouro interior é intransferível e eterno, são conquistas abençoadas, pois trata-se do seu próprio Eu.
Realizações dum coração incansável que tem na esperança as alegrias,
e acredita na verdade num novo desvendar em amor.
Acredita na superação pelas suas experiências íntimas.
Tem fé na felicidade construída passo a passo.
Aprender, aprimorar, conhecer e crescer.
A principal tarefa da reforma íntima é fazer brilhar nossa alma como estrela de Luz, e vencer as etapas evoluindo sempre.”

Vera Jacubowski

homem aperfeiçoado emmanuel

A reforma íntima!

Quanto puderes, posterga a prática do mal até o momento que possas vencer essa força doentia que te empurra para o abismo.
Provocado pela perversidade, que campeia a solta, age em silêncio, mediante a oração que te resguarda na tranqüilidade.
Espicaçado pelos desejos inferiores, que grassam, estimulados pela onde crescente do erotismo e da vulgaridade, gasta as tuas energias excedentes na atividade fraternal.
Empurrado para o campeonato da competição, na área da violência, estuga o passo e reflexiona, assumindo a postura da resistência passiva.
Desconsiderado nos anseios nobres do teu sentimento, cultiva a paciência e aguarda a bênção do tempo que tudo vence.
Acoimado pela injustiça ou sitiado pela calúnia, prossegue no compromisso abraçado, sem desânimo, confiando no valor do bem.
Aturdido pela compulsão do desforço cruel, considera o teu agressor como infeliz amigo que se compraz na perturbação.
Desestimulado no lar, e sensibilizado por outros afetos, renova a paisagem familiar e tenta salvar a construção moral doméstica abalada.
É muito fácil desistir do esforço nobre, comprazer-se por um momento, tornar-se igual aos demais, nas suas manifestações inferiores. Todavia, os estímulos e gozos de hoje, no campo das paixões desgovernadas, caracterizam-se pelo sabor dos temperos que se convertem em ácido e fel, a requeimarem por dentro, passados os primeiros momentos.
Ninguém foge aos desafios da vida, que são técnicas de avaliação moral para os candidatos à felicidade.
O homem revela sabedoria e prudência, no momento do exame, quando está convidado à demonstração das conquistas realizadas.
Parentes difíceis, amigos ingratos, companheiros inescrupulosos, co-idealistas insensíveis, conhecidos descuidados, não são acontecimentos fortuitos, no teu episódio reencarnacionista.
Cada um se movimenta, no mundo, no campo onde as possibilidades melhores estão colocadas para o seu crescimento. Nem sempre se recebe o que se merece. Antes, são propiciados os recursos para mais amplas e graves conquistas, que darão resultados mais valiosos.
Assim, aprende a controlar as tuas más inclinações e adia o teu momento infeliz.
Lograrás vencer a violência interior que te propele para o mal, se perseverares na luta.
Sempre que surja oportunidade, faze o bem, por mais insignificante que te pareça. Gera o momento de ser útil e aproveita-o.
Não aguardes pelas realizações retumbantes, nem te detenhas esperando as horas de glorificação.
Para quem está honestamente interessado na reforma íntima, cada instante lhe faculta conquistas que investe no futuro, lapidando-se e melhorando-se sem cansaço.
Toda ascensão exige esforço, adaptação e sacrifício.
Toda queda resulta em prejuízo, desencanto e recomeço.
Trabalha-te interiormente, vencendo limite e obstáculo, não considerando os terrenos vencidos, porém, fitando as paisagens ainda a percorrer.
A tua reforma íntima te concederá a paz por que anelas e a felicidade que desejas.

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco. Da obra Vigilância

pessoa de caráter

A VIDA NO PLANETA TERRA

 
A vida no Planeta Terra como em outros semelhantes a ele, em essência nada mais é que um exercício ou uma preparação para a vida eterna. As reencarnações simplesmente se configuram como degraus da subida que todas as almas percorrem em suas ascensões.
Por todos os mundos em formação ou em evolução, nos deparamos com essa escada misteriosa que parte de regiões obscuras, mas com o tempo vai nos levar a todos ao Reino da Luz. Nossas existências em corpos físicos através dos séculos; passam, sucedem-se e renovam-se. Em cada uma delas vamos largando um pouco do mal que ainda há em nós.
Lentamente, mas avançando sempre, chegará o dia de penetrarmos mais na via sagrada, até que tenhamos adquirido os méritos em que nos hão de dar entrada nos círculos superiores, onde com toda certeza irradiam a Beleza, a Sabedoria, a Verdade e o Amor.
Nossa fé e capacidade racional nos levam a compreender com facilidade essa Realidade Divina que brinda com Amor e Misericórdia a todos os filhos de Deus sem exceção, mas por razões que ainda desconhecemos há religiosos e religiões que preferem depreciar a vida ao limitá-la nos seus conceitos obtusos à um única existência de efêmera duração.
(Texto extraído do Livro “Ser, Destino e Dor” de Leon Denis).

A EDUCAÇÃO DAS ALMAS

A educação das almas faz que elas se obriguem a ocupar situações diversas no decorrer de suas evoluções. Todas elas precisam alternadamente passar pela prova da riqueza e da pobreza, do infortúnio e da dor.
Se as misérias do mundo não atingissem o egoísta ele simplesmente continuaria alheio a elas (misérias), porque continuaria a crer que a morte o subtrai das leis terrestres e às convulsões da sociedade.
Com a reencarnação, muda completamente o seu ponto de vista, pois lhe será forçoso voltar e sofrer os males que ele contava legar a outros. Comprovaremos assim que todas as paixões e iniquidades que cultivamos por fraqueza ou por interesse voltar-se-ão contra nós.
O meio social em prol do qual nada fizemos, constranger-nos-á com toda a força dos seus tentáculos. Quem esmagou e explorou será por sua vez esmagado e explorado.
O orgulhoso inveterado será a seu tempo devidamente humilhado; o espoliador terá de beber do próprio veneno. Quem quiser realmente assentar o futuro em bases firmes, comece desde já tratar de trabalhar com dignidade, aperfeiçoando e melhorando sobremaneira o meio onde renasceu; pensai com firmeza na própria reforma íntima.
Aquele que podendo ajudar os seus semelhantes deixa de fazê-lo, também falta com gravidade à Lei da Solidariedade.
(Texto extraído do Livro “Ser, Destino e Dor” de Leon Denis).

Comentários

Os comentários realizados nesse site não são armazenados em nosso banco de dados e podem ser excluídos diretamente na página da postagem.
*Note que para excluir o comentário será necessário encontrá-lo, clicar na caixa ao lado em seguida no botão excluir... Observando que só será possível excluir o comentário se o usuário estiver logado na mesma conta utilizada na hora que efetuou o comentário.

Política de Privacidade

Qualquer dúvida visite nossa Política de Privacidade: http://www.verdadeluz.com.br/politica-de-privacidade/