CONFIANÇA É A PALAVRA NA VISÃO ESPÍRITA

CONFIANÇA

A fé e a confiança

A fé e a confiança são duas virtudes que se igualam.
Kardec, em livro de sua autoria (O Evangelho segundo o Espiritismo), ensina “que a confiança nas suas próprias forças torna o homem capaz de executar coisas materiais que não consegue fazer quem duvida de si”.
Quando os homens conseguirem conquistar a confiança em si e nos outros, a vida na Terra se tornará bem mais singela e fácil de ser vivida.
A falta de confiança uns nos outros torna a humanidade infeliz. Se observarmos a conduta das pessoas, verificaremos que a vida entre elas se complica quando cresce a desconfiança. Nisto reside a origem desta enxurrada de cópias autenticadas, reconhecimentos de firmas, selos de procedência, etiquetas de holografia, artifícios que encarecem os documentos e produtos, criados pelo homem para driblar a desconfiança e a má-fé. Não se confia na lisura do procedimento do outro, daí a necessidade de tantas provas.
A confiança brota da fé. A fé, por sua vez, é um sentimento instintivo que nasce com o Espírito. Nas estruturas do Espírito, Deus coloca todas as virtudes que se deverão desenvolver com a sua evolução, com o crescimento pessoal.
Ensinam-nos as Luzes superiores que Deus criou os Espíritos todos iguais, simples e ignorantes, mas em cada um colocou os princípios de sua evolução espiritual.
A fé e a confiança se desenvolvem na criança desde os primeiros dias de vida, quando aprende a confiar nos pais, depois nos outros familiares, nos amigos e em si mesma. Daí em frente, aprende a confiar em Deus.
Se a criança é enganada desde cedo pelos pais ou sente-se insegura na companhia deles, cresce desconfiando de todos. Mais tarde, ante as vicissitudes da vida, arrostará as mais diferentes formas de dificuldade de relacionamento no ambiente social, familiar, de trabalho etc. Certo será, ainda, que não saberá confiar em Deus, passando a professar o ateísmo nas suas diferentes formas. O gérmen da fé continuará, para ela, cristalizado e sem evolução.
Na passagem do Evangelho de Jesus, no ato de expulsar o “demônio”- Espírito mau – o Mestre afirma: “- Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível”. (Mt., 17, 14-20.)
O “grão de mostarda”, na comparação de Jesus, representa a minúscula semente como sendo o “impulso imanente” que começa a se desenvolver no “princípio inteligente”, nos primeiros degraus dos reinos da natureza. Ao longo dos tempos, se transmuta, desenvolvendo potencialidades inatas, e, futuramente, se transforma num ser completo e de ações poderosas, ensina-nos o Espírito Hammed.
Devemos compreender que o poder da fé realmente “transporta montanhas” e que para o Espírito nada é inacessível, pois quando percebe a razão de tudo e interpreta com exatidão a sabedoria de Deus, a vida para ele não tem fronteiras.
Ao ampliarmos nossa consciência na fé, sentiremos uma inefável serenidade íntima, porque conseguiremos entender perfeitamente que, no Universo, tudo está “como deve ser”. Não existe atraso nem erro, somente a manutenção e a segurança do “Poder Divino” garantindo a estabilidade e o aperfeiçoamento de suas criaturas e criações, conclui Hammed.
Allan Kardec ensina mais sobre a fé: “A fé raciocinada, por se apoiar nos fatos e na lógica, nenhuma obscuridade deixa. A criatura, então, crê porque tem certeza, e ninguém tem certeza senão porque compreendeu. Eis por que não se dobra. Fé inabalável só é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade”.
A este resultado conduz o Espiritismo, pelo que triunfa da incredulidade, sempre que não encontra oposição sistemática e interessada.
É esta a fé que precisamos desenvolver em nós, para que a paz e a confiança se tornem nossas aquisições espirituais e passem a fazer parte integrante de nós mesmos. Com ela seremos capazes de remover todas as montanhas que encontrarmos em nossas vidas, não as de pedra e terra, mas aquelas das renhidas dificuldades materiais, morais ou espirituais. Só assim estaremos caminhando na direção da nossa felicidade.

ÉDO MARIANI

fadaazul

 

Confia sempre!

Durante muito tempo as religiões estabeleceram uma relação entre a confiança e a fé, sugerindo até mesmo que uma fosse filha da outra, ou seja, para mantermos a confiança na vida, no futuro ou diante de qualquer dificuldade, apenas seria possível se fossemos portadores da fé.
No entanto, nós que estamos na era da fé raciocinada, ou seja, a ciência nunca esteve tão entrelaçada com a religião, além de ser essa a indicação de Allan Kardec, de que a fé deveria sempre encarar a razão, afinal tudo nos é lícito entender e quando não entendemos é sinal de que estudamos pouco as leis que regem a vida.
A fé raciocinada é aquela que não depende de crermos no que não vemos, mas sim de acreditarmos em algo cuja evidencia está em toda parte, aos que sabem ver.
Confiar na vida apenas é possível quando se confia no Criador dela e para isso não é necessária a fé convencional, mas sim saber ver como a vida é sabiamente regulada.
Temos capacidade de crer que Deus criou os mundos, as estrelas e tudo o que existe, mas temos dificuldade em crer que esta mesma precisão é impressa em nossa vida. No entanto, podemos crer que esta dificuldade de entendimento é justificada pelos atritos que sofremos durante a vida, mas estes mesmos atritos que nos desgastam, também aparam as arestas do nosso comportamento moral.
Dita o bom senso, que nas horas de maior desgaste, é prudente trabalhar e esperar com confiança, pois somente fazendo nossa parte nos serviços do bem, edificaremos nossa paz!
E se as dores do momento nos impedirem de prosseguir, confia no silêncio tal qual a criança que teme o quarto escuro, mas nutre a certeza de que o Pai virá para acender a luz.
Alimenta tua confiança, observando que a vida prossegue a milênios e a única explicação a isso é que “Alguém” conduz sabiamente a grande nau da vida. Afinal, se perderes tudo, menos a confiança em Deus… então, não perdeu nada!
Claro que o que falamos depende de uma construção íntima, precisamos desejar estabelecer com Deus uma relação de confiança e daí em diante, prestar atenção na criação, pois isso reflete o Criador.
A vida segue cada vez melhor, se observarmos a nossa volta, veremos isso com facilidade. Olhando rapidamente para traz, veremos que vencemos as guerras mundiais, o nazismo, a santa inquisição, a escravidão no Brasil e muito mais. Claro que temos muito a vencer e a edificar, mas que a vida segue obedecendo a Lei do Progresso numa reta que nos eleva a cada geração, é inevitável!
Confiar sempre, deve ter o significado de prosseguir fazendo nossa parte, mesmo nos momentos de tormenta e dificuldade, crentes e alimentados pelo progresso que já tivemos e que anuncia conquistas muito maiores.
Afinal, Deus é a Lei e o Legislador do universo e ai deve estar assentada nossa confiança, que inevitavelmente, construirá a nossa paz!

 

Roosevelt Andolphato Tiago

BENEFÍCIOS ESPIRITUAIS

Comentários

Os comentários realizados nesse site não são armazenados em nosso banco de dados e podem ser excluídos diretamente na página da postagem.
*Note que para excluir o comentário será necessário encontrá-lo, clicar na caixa ao lado em seguida no botão excluir... Observando que só será possível excluir o comentário se o usuário estiver logado na mesma conta utilizada na hora que efetuou o comentário.

Política de Privacidade

Qualquer dúvida visite nossa Política de Privacidade: http://www.verdadeluz.com.br/politica-de-privacidade/