HOMENAGEM Ma.TERESA D'ÁVILA

HOMENAGEM Ma TERESA D’ÁVILA

homenagem ma teresa d’avila
HOMENAGEM Ma TERESA D'ÁVILA

HOMENAGEM Ma.TERESA D’ÁVILA

 

“Amiga Teresa!
Oh, bem-aventurada irmã,
A luz da verdade tu compreendeste
O teu nada e o tudo de “DEUS”.
Procuraste somente a Ele,
Com pureza de fé e coração limpo.
Confiaste plenamente na bondade infinita do Pai,
e com amor operoso serviste aos irmãos.
Por teu exemplo, ajuda-nos a crer firmemente,
esperar com confiança, amar com mais generosidade
e, com sinceridade nos sentimentos.
E a vontade de Deus que foi em tudo
o teu primeiro amor. Ajuda-nos a buscá-la com sabedoria.
E acolhê-la com docilidade e abandonar-nos a ela
com liberdade de espírito e simplicidade no coração.”

 

Assim Seja.

homenagem ma teresa d'avila

homenagem ma teresa d’avila

 

História de Santa Tereza D’Ávila

 

O recolhimento que marca a vida interior e a vida de oração do Carisma El Shaddai Pantokrator é especificamente teresiano. A nossa oração parada onde contemplamos as maravilhas de Deus em nós e nos unimos a Ele em profundo louvor e gratidão é vivida segundo os moldes da oração de Santa Tereza.
Vamos relatar um pouco de sua história e conhecer as virtudes da Santa que se tornou Doutora da Igreja. Uma mulher de atitude que ousou sonhar em Deus.“Devemos traduzir nossos sonhos em feitos, nossas palavras em obras, nossas aspirações em ação”, dizia ela.
Tereza nasce em Ávila (Espanha), em 28/03/1515, em plena reforma protestante, período de fermentação política, social, religiosa. Isso acaba tendo grande repercussão nela.
Mulher de personalidade notável, expressiva, cheia de vida; Santa Tereza quando moça, era extremamente bonita. Com irresistível prazer de viver, era apaixonada por Cristo. Sabia cozinhar muito bem e “encontrar Deus entre as panelas”, tinha grandes habilidades e um bom senso de humor. Uma mulher de vontade forte, alegre, inesquecível. Vamos ver que Deus usa as suas características, seu temperamento e personalidade como o estofo em que vai nascer uma grande santa.
Tereza era mulher, muito humana, que desmistificou a mística, mesclando humanidade e espiritualidade.
Santa Tereza D’Ávila teve uma infância encantada pelas histórias dos santos, o que lhe trazia ardor ao coração em “Querer ver Deus”.
Quando Santa Tereza entra na adolescência, descobre o fascínio natural de seu ser. Envaideceu-se, desejando cada vez mais parecer bela. Era cheia de vaidades. Cuidava muito dos cabelos, das mãos, que eram belas, gostava de perfumes e belas roupas. Tinha apreço pela cora laranja. Ainda na idade madura conservava seu charme.
 faça seu pedido de oração
Mas, no difícil período da adolescência, teve a companhia de uma prima que a afastou da fé. Tereza ansiava por ser amada apaixonadamente, como as damas dos romances de cavalaria. Tereza namorou, dançou e se apaixonou.
Aos 16 anos, após ter perdido sua mãe aos 13 anos, o pai a colocou no mosteiro para resguardar sua honra. Ela resistia muito à ideia de ser freira, mas isso foi crescendo dentro do seu coração.
Santa Tereza D’Ávila entrou para o Carmelo e, de 1535 a 1554, e viveu uma vida medíocre, como ela mesmo diz. Dos 20 aos 39 anos, foi monja medíocre. Na verdade, Santa Tereza não entrou no convento por uma convicção, mas por medo do inferno e para garantir a felicidade celeste. Entrar para o convento foi uma fuga espiritual. Mas, após a cura de uma doença, em 1556, experimentou o matrimônio espiritual, através do fenômeno místico da “transveberação”. Santa Tereza teve uma visão de um anjo transpassando seu coração com uma lança. A teologia espiritual vê nesse fenômeno o mais alto grau de união mística que o ser humano pode alcançar. Em Alba de Tormes, em Salamanca, uma de suas fundações, estão partes de seu corpo. Lá podemos ver seu coração em um relicário e nele uma fenda que o transpassa: a transveberação deixou também a sua marca física no coração de Santa Tereza.
Em 1567, Tereza conhece Frei João da Cruz, seu grande companheiro nas fundações. Ele vivia uma crise vocacional, desejando sair do Carmelo em busca de uma vida mais radical. Mas ela o convence a viver essa radicalidade no Carmelo mesmo. Assim, a reforma se inicia no ramo masculino também.
Santa Tereza e São João da Cruz sofreram perseguições por causa da reforma. Chegaram a ser acusados perante a Santa Inquisição.
Tereza morre no dia 4 de outubro de 1582, provavelmente de câncer no útero. Sua última palavra foi: “Morro filha da Igreja”.
Santa Tereza D’Ávila foi beatificada em 1614; canonizada em 1622 e proclamada Doutora da Igreja em 1970. São palavras de Paulo VI, na proclamação de seu doutoramento como mater spiritualium: é “uma mulher excepcional, como uma religiosa que, coberta inteiramente pelo véu da humildade, da penitência e da simplicidade, irradia a sua volta a chama da sua vitalidade humana e do seu dinamismo espiritual, incomparável na contemplação e infatigável na ação. Como é grande, como é única, como é humana e como é atraente essa figura!”
Santa Tereza D’Ávila deixou muitos escritos. Suas grandes obras são: Livro da vida, Caminho de Perfeição, Moradas ou Castelo Interior, Fundações e Cartas e Poesias.

 

A Igreja comemora sua festa de Santa Tereza D’Ávila no dia 15 de outubro.

HOMENAGEM Ma TERESA D'ÁVILA

Santa Teresa D’Avila,

Doutora da Igreja e Mestra de espiritualidade

 

Próximo de Jesus, Maria e São José, Santa Teresa de Ávila é estrela de primeira grandeza no Céu e intercede pela Igreja sem cessar, assim como, na terra, velava sem se descuidar do Filho de Deus a ele confiado.
Frases de Santa Teresa de Ávila expressam seus pensamentos
“Quem ama faz sempre comunidade; não fica nunca sozinho.”
“A amizade é a mais verdadeira realização da pessoa.”
“Falais muito bem com outras pessoas, por que vos faltariam palavras para falar com Deus?”
“A amizade com Deus e a amizade com os outros é uma mesma coisa, não podemos separar uma da outra.”
“Em tempos de tristeza e inquietação, não abandones nem as boas obras de oração nem a penitência a que estás habituada. Antes, intensifica-as. E verás com que prontidão o Senhor te sustentará.”
“Quem não deixa de caminhar, mesmo que tarde, afinal chega. Para mim, perder o caminho é abandonar a oração.”
“O Senhor não olha tanto a grandeza das nossas obras. Olha mais o amor com que são feitas.”
“O verdadeiro humilde sempre duvida das próprias virtudes e considera mais seguras as que vê no próximo.”
“Humildade é a verdade.”
“Espera um pouco, filha, e verás grandes coisas.”
“Vocês pensam que Deus não fala, porque não se ouve a Sua voz? Quando é o coração que reza, Ele responde.”
“O Senhor sempre dá oportunidade para oração quando a queremos ter.”
“Falte-me tudo, Senhor meu, mas se Vós não me desamparardes, não faltarei eu a Vós.”

Um amor verdadeiro

 

“Quem vos ama de verdade, Bem meu, vai seguro por um amplo caminho real, longe do despenhadeiro, estrada na qual, ao primeiro tropeço, Vós, Senhor, dais a mão; não se perde, por alguma queda, nem mesmo por muitas, quem tiver amor a Vós, e não às coisas do mundo.”
“Se tiver humildade, não tenha receio! O Senhor não permitirá que se engane nem engane os outros.”
“Uma prova de que Deus esteja conosco não é o fato de que não venhamos a cair, mas que nos levantamos depois de cada queda.”
“Se não dermos ouvidos ao Senhor, quando Ele nos chama, pode acontecer que não consigamos encontrá-Lo quando O quisermos.”
“São felizes as vidas que se consumirem no serviço da Igreja.”
“Basta uma graça dessas para transformar uma alma por inteiro.”
“Não me parecia que eu conhecesse a minha alma, tão transformada eu a via. O olhar de Deus é amar e conceder graças.”
“Eu quero ver Deus, e para isso é necessário morrer. Não morro, mas entro na vida.”

 

esperança é jesus

Comentários