LÁ ONDE A NEVE CAI SINOS FESTEJAM A NOITE DE NATAL

SINOS DE NATAL

O Natal Branco

Lá onde a neve cai sinos
Festejam a noite de natal
Os pinheiros brancos de neve
São como torres de uma catedral

Lá onde a neve cai sempre
Por sob a lua tropical
O natal é sempre oração
Oração de paz universal.

O natal branco é a denominação de quando ocorre neve em um dia de Natal. Este fenômeno é mais comum em países do extremo norte do globo como a Noruega e o Canadá, bem como países localizados em altitudes elevadas como a Romênia. No hemisfério sul, esse fenômeno é extremamente raro em regiões permanentemente habitadas, pois o natal acontece no período de verão, e só pode ocorrer em regiões elevadas ao extremo sul do Chile ou da Argentina, e mais raramente na Austrália, quando a temperatura está muito abaixo do normal.

Embora seja comum relacionar folcloricamente a neve ao período natalino, esse fenômeno é relativamente raro nos Estados Unidos da América, onde quase sempre só acontece no Alasca e em regiões montanhosas, e em boa parte da Europa Ocidental, devido às correntes oceânicas que elevam a temperatura.
Na Europa meridional, o lugar mais comum para acontecer o fenômeno do Natal Branco é a Itália, principalmente a cidade de Trento, que já chegou a acumular 50 centímetros de neve no Natal de 1981. Em outras cidades como Turim, Bolonha e Milão esse fenômeno também é bastante comum.
Na Inglaterra, os natais brancos eram mais comuns durante o século XIX. Atualmente o fenômeno é bem mais raro, e considera-se oficialmente como “natal branco” todo aquele que tenha pelo menos um floco de neve entre os dias 24 e 25 de dezembro, ainda que não haja acumulações.
Alguns dos natais brancos mais atípicos aconteceram em 2004, nas cidades norte-americanas de Nova Orleans e Houston – que teve esse fenômeno registrado pela primeira vez na história, bem como algumas cidades no estado de Tamaulipas, no México. Em 2006 aconteceu um caso singular, em pontos isolados da Austrália – em pleno verão do hemisfério sul.
Feliz Natal e Próspero Ano Novo
 

Noite Feliz

Noite feliz!
Noite feliz!
Oh, Senhor, Deus de amor
Pobrezinho nasceu em Belém
Eis na Lapa Jesus nosso bem
Dorme em paz, oh, Jesus
Dorme em paz, oh, Jesus
Noite feliz!
Noite feliz!
Oh, Jesus, Deus da luz
Quão afável é Teu coração
Que quiseste nascer nosso irmão
E a nós todos salvar
E a nós todos salvar
Noite feliz!
Noite feliz!
Eis que no ar vem cantar
Aos pastores os Anjos do Céus
Anunciando a chegada de Deus
De Jesus Salvador
De Jesus Salvador
Noite feliz!
Noite feliz!
Oh, Jesus, Deus da luz
Quão afável é Teu coração
Que quiseste nascer nosso irmão
E a nós…
Fonte: LyricFind

Natal

Natal! Grande bolo à mesa.
A árvore linda em festa.

O brilho da noite empresta;
Regozijo ao coração…

É como se a Natureza
Trouxesse Belém de novo
Para os júbilos do povo
Em doce fulguração.

Tudo é bênção que se enflora,
De envolta na melodia
Da luminosa alegria
Que te beija a segue além…

Mas se reparas, lá fora,
O quadro que tumultua,
Verás quem passa na rua
Sem ânimo e sem ninguém.

Contemplarás pequeninos
De faces agoniadas,
Pobres mães desesperadas,
Doentes em chaga e dor…

E, ajudando aos peregrinos
Da esperança quase morta,
Talvez enxergues à porta
O Mestre pedindo amor.

É sim!… É Jesus que volta
Entre os pedestres sem nome,
Dando pão a quem tem fome,
Luz às trevas, roupa aos nus!

Anjo dos Céus sem escolta,
Embora a expressão serena,
Tem nas mãos com que te acena
Os tristes sinais da cruz.

Natal! Reparte o carinho
Que te envolve a noite santa
Veste, alimenta e levanta
O companheiro a chorar.

E, na glória do caminho
Dos teus gestos redentores,
Recorda por onde fores
Que o Cristo nasceu sem lar.
(pelo espírito Irene S. Pinto)
As mensagens espíritas de Natal de Chico Xavier

Comentários