Se Jesus Recomendou Amar ao Próximo

MEDIUNIDADE COM JESUS – A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS

Valores

 

Vivemos num mundo de competição, onde a Lei do mais forte prevalece, que assim muitas vezes, massacram valores tímidos e valiosos, que são ocultados pelos audaciosos da época, desvalorizando a pessoa humana com grandes talentos e valores.
Vivemos num mundo globalizado de informações, onde somos bombardeados pela mídia, que coloca em destaque as notícias que dão ibope, ou seja, a moda são as notícias sobre: corrupção, tráfego, tragédias, onde a criminalidade e a imoralidade prevalece, e estão aí poluindo as mentes humanas, desde as mais tenra idades na atualidade, formando cidadãos do amanhã, do nosso futuro com sérios problemas sociais, estruturais e mentais.
A falta de moralidade e disciplina campeia solta em todos os cantos do nosso planeta. Consequências? Sim, teremos aqui, e no mundo espiritual, porque aquilo que plantamos iremos colher certamente no futuro bem próximo.
Como dizia Jesus o Nosso Mestre Divino:

“A cada um segundo suas obras.”

Abraços Fraterno


Vera Jacubowski

boa noite bênção

Leve na sua memória…

Leve na sua memória para o resto de sua vida, as coisas boas que surgiram no meio das dificuldades. Elas serão uma prova de sua capacidade em vencer as provas e lhe darão confiança na presença divina, que nos auxilia em qualquer situação, em qualquer tempo, diante de qualquer obstáculo.
Chico Xavier.

harmonia de Deus

Em torno da Mediunidade

Ser médium não é simplesmente fazer-se veículo de fenômenos que transcendem a alheia compreensão.
Acima de tudo, é indispensável entendamos na faculdade mediúnica a possibilidade de servir, compreendendo-se que semelhante faculdade é característica de todas as criaturas.
Acontece, porém, que o homem espera habitualmente pelas entidades protetoras em horas de prova e sofrimento, para arremessar-se ao estudo e ao trabalho quase sempre com extremas dificuldades de aproveitamento das lições que o visitam, quando o nosso dever mais simples é o de seguir, em paz, ao encontro da Espiritualidade Superior, movimentando a nossa própria iniciativa, no terreno firme do bem.
A própria natureza é pródiga de ensinamentos nesse particular.
A terra é médium da flor que se materializa, tanto quanto a flor é medianeira do perfume que embalsama a atmosfera.
O Sol é o médium da luz que sustenta o homem, tanto quanto o homem é o instrumento do progresso planetário.
Todos os aprendizes da fé podem converter-se em médiuns da caridade através da qual opera o Espírito de Jesus, de mil modos diferentes, em cada setor de nossa marcha evolutiva.
Ampara aos teus semelhantes e encontrarás a melhor fórmula para o seguro desenvolvimento psíquico.
Na plantação da simpatia, por intermédio de uma simples palavra, estabelecemos, em torno de nós, renovadora corrente de auxílio.
Não aguardes o toque de inteligências estranhas à tua, para que te transformes no canal da alegria e da fraternidade, a benefício dos outros e de ti mesmo.
Podes traduzir a mensagem do Senhor, onde quer que te encontres, aprendendo, amando, construindo e servindo sempre, porque acima dos médiuns dessa ou daquela entidade espiritual, desse ou daquele fenômeno que muitas vezes espantam ou comovem, sem educar e sem edificar, permanecem a consciência e o coração devotados ao Supremo Bem, através dos quais o Senhor se manifesta, estendendo para nós todos a bênção da vida melhor.

Autor: Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier

momento de oração

A Mensagem de Joanna de Ângelis

 
O Espiritismo é Jesus de volta!
Deixem-no impregnar o âmago dos seus sentimentos.
Abraçamos espaço para que Ele tome conta de nós e um dia possamos dizer:
Senhor, já não sou eu quem vive, és tu,que vives dentro de mim.
E´ verdade! O mundo está muito agressivo.
As dificuldades e os desafios estiolam os nossos sentimentos.
Momentos há que nós estamos tão aturdidos, tão exauridos, que não temos para onde fugir. A única alternativa é Jesus.
Busca-Lo nos momentos amaríssimos é a solução para os problemas gravíssimos do nosso comportamento.
Aceitar, com resignação dinâmica, as dores, as vicissitudes, é a proposta que Ele nos faz, porque fora disso não há salvação.
Meus irmãos espíritas e não espíritas! Amemos juntos.
Sejamos aqueles que disputamos a honra de servir.
Que tenhamos a glória de ajudar.
No tumulto, sejamos a paz.
Na ira, a tranqüilidade.
Na agressão, a concórdia.
Jesus confia em nós.
Jesus precisa de nós, tanto quanto necessitamos dEle.
Nós falamos-Dele através da oração e Ele responde-nos por intermédio da inspiração.
Ele socorre a criatura humana através de outra criatura humana.
Que sejamos aquele a quem Ele elege para o socorro.
Digamos ao mundo que vale a pena amar, e demonstremos ao mundo que amando somos infinitamente felizes.
Mantenham-se em paz! Essa paz que somente Ele pode dar.
A única paz que vem de dentro para fora e inunda a vida de realizações plenificadoras.
Vão em paz, semeadores do futuro, construindo a era do Espírito imortal.
Que o Senhor nos abençoe e fique conosco.
São os nossos votos de companheiros espíritas, que ultrapassamos a tumba e continuamos a viver.

Muita paz!

Mensagem psicofônica recebida por Divaldo Franco, por ocasião do encerramento do seu
seminário, em 25/03/2000

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco

lei da reencarnação

Mediunidade e Testemunho

Ao invés de constituir-se privilégio de que desfrutam alguns indivíduos, a mediunidade é vigoroso instrumento de trabalho, que deve ser utilizado com probidade e elevação, a fim de que lobrigue o mister a que se destina.
Possuindo finalidades específicas, quais demonstrar a imortalidade do Espírito, contribuir terapeuticamente para a saúde espiritual, desvelar a realidade do mundo extrafísico, lenir exulcerações morais, consolar corações e iluminar mentes, a mediunidade representa valioso contributo da vida, auxiliando os transeuntes da jornada carnal, para que encontrem o rumo da felicidade.
Utilizada com equilíbrio, conforme as sadias diretrizes propostas pelo Espiritismo, faculta o desenvolvimento ético-moral do ser e da sociedade na qual ele se encontra, promovendo o progresso intelectual e filosófico com vistas à aquisição de um sentido libertador dos miasmas e atavismos ancestrais que permanecem dificultando a ascensão humana.
Por consequência, o exercício da mediunidade convida à reflexão e ao espírito de serviço em favor das demais pessoas.
Constituindo recurso auto-iluminativo, impõe disciplinas austeras e comportamentos severos em relação ao seu uso e à aplicação das suas energias.
É natural, portanto, que não deva ser utilizada com leviandade ou para divertimento dos frívolos
Certamente, quando mal direcionada, permanece facultando o comércio inferior com as Entidades perversas e mistificadoras, do mesmo teor moral daquele que a possui.
Aplicada condignamente, produz estados de êxtase superior, não impedindo, todavia, que o seu instrumento experimente aflição, expurgando os erros dantanho e os delitos que ficaram na retaguarda, pesando negativamente no seu processo de elevação.
Assim sendo, o martírio que acompanha alguns medianeiros abnegados, faz-se-lhes bênção de inapreciável significado, graças ao qual, se engrandecem e se iluminam.
Isenta de qualificação moral, a faculdade em si mesma se identifica com as faixas vibratórias nas quais sincroniza a mente do seu portador.
Colocada a serviço de Jesus, aureola-se de peregrina luz que espanca as sombras do primarismo e aponta o porto que deve ser alcançado.
Santo Antão, nos primórdios do Cristianismo, meditando no monte Pispir, em pleno deserto, era perseguido por Espíritos malévolos que tentavam desorientá-lo.
Hildegarda de Bingen, a extraordinária mística alemã, embora refugiada no monastério para manter-se em perfeita identificação com Jesus e Sua doutrina, não conseguiu eximir-se às ações doentias dos desencarnados em profunda perturbação.
Santo Antônio de Pádua, seráfico e sacrificado, era visitado pelos inimigos espirituais do Cristo que tentavam molestá-lo e atormentá-lo.
Ermance Dufaux, a abnegada médium de Joanna d’Arc e de São Luiz de França, que tanto cooperou com o eminente mestre Allan Kardec, sofreu apodos e foi tida como psicopata.
O ministério mediúnico é sempre acompanhado de testemunhos e de sacrifícios.
Não foram poucos aqueles que a impiedade e o fanatismo religioso levaram à fogueira, à infâmia, ao suplício impenitente, negando-lhes o direito a qualquer defesa.
O martírio, de uma ou de outra forma, sempre tem assinalado o labor de todo aquele que se entrega ao Mestre crucificado, Médium que também o foi de Deus.
Bendizes as dores que te alcançam e dilaceram as fibras da alma.
Não apenas aquelas que são impostas pela insensibilidade humana ou gratuita perseguição de outros.
Mas, aos estados íntimos que te amarguram e desorientam.
Alegra-te com a oportunidade de crescer interiormente, enquanto auxilias a quantos se te acercam.
O sarçal e os pedrouços do teu caminho após percorridos, abrir-se-ão em flores e atapetarão o solo por onde passarão outros pés, após os haveres transformado pela tua bondade e compaixão.
Não te recalcitres contra o aguilhão da dor, dificultando a própria liberdade.
Utiliza-te das tuas forças mediúnicas para gerar simpatia, recuperar vidas e resgatar danosos comportamentos, adquirindo alegria de viver por todo o bem que possas fazer, ou por facultar aos Benfeitores da Humanidade as realizações dignificantes por teu intermédio.

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco

trabalho

Comentários

Os comentários realizados nesse site não são armazenados em nosso banco de dados e podem ser excluídos diretamente na página da postagem.
*Note que para excluir o comentário será necessário encontrá-lo, clicar na caixa ao lado em seguida no botão excluir... Observando que só será possível excluir o comentário se o usuário estiver logado na mesma conta utilizada na hora que efetuou o comentário.

Política de Privacidade

Qualquer dúvida visite nossa Política de Privacidade: http://www.verdadeluz.com.br/politica-de-privacidade/