A Casa Vazia – Hugo Lapa

 

A CASA VAZIA

 

Um homem procurou um grande mestre para lhe fazer uma pergunta, visando melhorar a si mesmo. Ele disse:
– Mestre, gostaria de me tornar uma pessoa equilibrada, que não se abala com coisa alguma. O que posso fazer para atingir esse estado em que nada me abala?
O mestre respondeu:
– Antes de te responder, quero te pedir uma coisa. Vá até a minha casa, que fica no alto dessa montanha, pegue tudo o que estiver dentro dela, e traga para cá.
O homem não entendeu o pedido do mestre, mas fez o que ele pediu. Subiu no alto da montanha e entrou na casa do mestre.
Assim que cruzou a porta de entrada, viu que a residência do mestre estava totalmente vazia. Não haviam móveis, roupas, artigos de limpeza, de higiene, livros, nem coisa alguma. Havia apenas o espaço vazio.
O homem então desceu a montanha e foi falar com o mestre, dizendo:
– Senhor, fui até a sua casa, mas não havia nada lá dentro. Por isso não pude retirar nada de sua casa, como me pediu. Mas não entendo…
O mestre disse:
– Preste atenção: Assim é o homem equilibrado, que não se abala com nada. Ele não deve possuir coisa alguma que possa lhe ser retirado, suprimido, roubado ou destruído pelos homens ou pelo tempo. O homem equilibrado não deve se identificar com coisa alguma, pois no momento em que se identifica, ele passa a pertencer àquilo, e isso pode lhe ser tirado. Se ele se identifica como um homem de negócios, ele pode deixar de ser; se ele se identifica com sua riqueza, pode perder sua fortuna; se ele se identifica com sua intelectualidade, pode ficar velho e esquecer tudo o que aprendeu; se ele se enxerga como um homem bom, pode sofrer quando cometer um erro e descobrir que não era tão bom como se julgava. Mas o homem que não se identifica com coisa alguma, apenas com Deus, ele é vazio de identidades, tal como a casa vazia onde nada pode ser tirado ou destruído. Da mesma forma que não se pode roubar uma casa que nada contém, ninguém pode desequilibrar ou abalar um homem que com nada se identifica.
Ninguém pode tirar a paz de alguém cuja paz em coisa alguma se sustenta.
Hugo Lapa.
AQUI ESTA UMA GRANDE VERDADE.
BOM DIA DE MUITAS ALEGRIAS E BÊNÇÃOS A TODOS.

PARA OS ESPÍRITAS

(Mas vale para todos)
Médico psiquiatra, dirigiu por muito tempo o Sanatório Espírita de Uberaba.
Desencarnado em 1988 vem, através da psicografia, nos dar esse importante alerta.
Irmãos e irmãs, o que vale no Espiritismo é o que você faça dos conhecimentos que for adquirindo nele. O resto – acredite -, não conta muito.
Quando desencarnei, ninguém queria saber qual era o meu nome, endereço, tampouco os títulos que eu possuía – A minha consciência é que, insistentemente, me pedia contas.
A bem dizer, a minha condição de espírita nada significava, e nem significa até hoje. o que vale é o valor – o seu valor pessoal, sem rótulos, ou faixas, de qualquer espécie. Deste Outro Lado, a única coisa capaz de lhe valer é o seu currículo – o seu currículo de bondade! Porque, no fundo, é isto que irá proporcionar a você alguma réstea de luz, para que, mesmo caminhando na escuridão, consiga evitar o abismo…
Não cometa a tolice de imaginar que, na Vida de além-túmulo, o espírita possa ser tratado com deferência. Privilégio, ou o famoso “jeitinho” brasileiro, é algo que por aqui não existe!
Chico Xavier dizia, e com razão, que os espíritas estavam desencarnando mal – estavam, e, em geral, ainda estão!
Sinceramente, o único predicado que eu invejo numa pessoa, seja ela qual for, é a bondade! Depois que a gente larga a carcaça, para quem é realmente bom, aqui todas as portas se abrem, e todos os caminhos se desimpedem!
Por isto, eis o conselho que lhe dou: teorize menos, e procure servir mais!
De uma encarnação a outra, o espírito melhora muito pouco… A evolução, para quem não se conscientiza, acontece quase que a passo de lesma – dessas que deixam o seu rastro gosmento no chão!
Não creia ser diferente. Não estou querendo desanimar a quem seja, mas, se você se interessa pela Verdade, ei-la aqui de maneira nua e crua.
“Nosso Lar”, a colônia espiritual que muita gente na Terra almeja habitar, tem muito mais católicos, protestantes, umbandistas, e até mais ateus, do que espíritas…
Não, não se creia o suprassumo, porque você não o é!
Como é que eu posso dizer isto?! Ser espírita é só acréscimo de responsabilidade espiritual – nada mais do que isto.
Conheço muita gente que não quer saber o que a gente sabe só para não ter que responder pelo que respondemos, ou responderemos.
Deixe, pois, de professar o Espiritismo como quem joga em um clube de futebol, ou um partido político.
Enquanto é tempo, pare de fazer “guerra santa” – contra os outros, e contra os próprios companheiros que você considera equivocados!
Cuide-se, porque a morte já vem chegando, e ela é uma locomotiva, que, para atropelá-lo, não pedirá licença!…
INÁCIO FERREIRA
Uberaba – MG, 22 de julho de 2013.

Oração de da Fé

Quando a oração elimina a desconfiança e a dúvida e entra no campo da certeza mental, torna-se fé; e o universo é construído sobre a fé.
Ernest Holmes

Comentários