O PLANETA EM QUE VIVEMOS

planeta em que vivemos

 

O Planeta em que Vivemos

 

Os escribas e fariseus, hipócritas da época de Jesus, imperam em nossos dias neste mundo de “Provas e Expiações”, quando corrompem as Leis Divinas, morais e físicas, na sua compreensão essencial, e na realização de uma sociedade humanitária, com distribuição de valores prioritários, ainda isolados, e fatos da vivência humana com dignidade, liberdade e renovação.
O poder mal direcionado, os corruptos sociais e políticos, das nações dominadoras, os gananciosos dos bens materiais, humilham e massacram, os mais desprovidos de toda ordem da manutenção vital da vida humana, e dos valores prioritários da subsistência humana, que é o trabalho, a dignidade, a saúde e a perspectiva de uma vida planejada e feliz, levando-as a miséria numa sociedade falida e sem esperanças.
Quando aqueles que exercem o sacerdotismo e o despotismo, para seu próprio proveito, vão arremessando valores culturais, e direitos civis e jurídicos sociais do indivíduo, para abastecer o seu egocêntrico e o seu orgulho desvairado, em desrespeito aos valores coletivos da cidadania e do trabalho digno, como modelo de vida, para que haja progresso do planeta em que vivemos.
Quando esquecidos dos que vivem no desamparo, e na guerra predominante, em vários lugares geográficos da terra, num progresso desordenado,  transformando-os em desvalidos, que são tratados com indiferença, desonrados e desrespeitados, esquecendo que todos nós somos responsáveis pela vida, e que irmãos em humanidade trafegam na ignorância de alguns, que tomados pelo poder transitório, se veem como determinantes dos destinos das criaturas humanas.
Somos todos nós comprometidos na evolução do menor ao maior grau de progresso, e da regeneração da humanidade, que podemos alcançar nesta existência, como créditos e bênçãos, concedidas pelo nosso Pai Celestial, pelo ciclo natural da vida na terra.
Quando nos deixamos dominar pelos exageros da ganância, pela inveja, pelo ciúmes, pelo ódio, pela vingança, pelo despotismo avassalador, criando pelos atos, atitudes e ações com conceitos radicais errôneos, de que o nosso bem-estar deve sobrepujar o outro, a qualquer preço, em desrespeito a igualdade, a fraternidade e a sua justiça, lembramos sobretudo que: todos somos irmãos espíritos encarnados em humanidade.
Quando criamos conceitos e situações de vingança, de revolta, e de maledicência, voltados para o egoísmo radical, com o nosso próximo, esquecidos de que a fraternidade, a paciência e a tolerância devem ser a chave capaz de abrir todas as portas de nós mesmos aos outros, encontrando o seu entendimento de que, estas leis devem ser expandidas ao “amor”, que é o único “elo” capaz de nos tornar pessoas melhores, com dignidade, honestidade e portadora do bem, trilhando valores da alma no caminho, que nos levará a presença da felicidade plena dentro do coração de Deus.

 

Como JESUS nos falou:

“EU E O PAI SOMOS UM”

Ave Cristo –  Vera Jacubowski

 

9064

 

PRECE A JESUS MESTRE

DIVINO GOVERNADOR

DO PLANETA TERRA

Jesus, queremos pelo menos agora te dizer o quanto te amamos, o quão confortante é te evocar-te a vida humaníssima, os exemplos assinalados pela ternura e pelo bem querer.
Na história na qual os verdugos da humanidade, transitam  como os títeres das nações, e onde a supremacia do poder temporal gera a miséria de milhões…
Jesus, com hérculeos, não mais num calvário, numa cruz de vergonha que transformastes em madeiro de sublimação, mas sim, sob os destroços das culturas vencidas e das civilizações estioladas, que o vento e o deserto calcina com suas as carícias ardentes e que dormem sob os lençóis lívidos dos oceanos.
Jesus!Tua figura paira acima das injunções dos triunfadores de um dia, soberano e nobre, gentil e meigo, convidando-nos a seguir-te…
Jesus, nós os prisioneiros da culpa, das algemas escravagistas, do casulo miserando do erro, te suplicamos, que a nossa alma seja impregnada pela consciência reta, e não permitais jamais que a nossa memória se aparte de Ti.
Jesus, companheiro dos solitários, amigo dos abandonados, herói dos simples e puro de coração, vigilante das necessidades gerais, suplicamos-te em nome de nosso Pai, que nos ajude a crescer em direção ao infinito, a fim de que possamos ser úteis na obra da dignificação da humanidade e na construção da criatura feliz.
Jesus, não temos nada para oferecer-te, em nosso rol de queixas e de solicitações é imenso, no entanto, possuímos carícias para que nos preenchas, somente o Teu Olhar Sublime nos refrigera, nos amansa, e nos dá confiança plena da Tua Santa Paz.
Jesus dos deserdados, dos aflitos, dos perseguidos, dos injuriados, dos vilipendiados, dos enfermos, dos sofridos, ajuda-nos a nos compreender melhor, para que possamos te compreender e te seguir melhor…
Segue conosco Mestre Querido, por todos os dias de nossas existências até a consumação dos séculos…

 

JESUS, Meta de Nossas Vidas.

Que a tua Paz nos impregne,

nos amacie, nos harmonize, 

nos realize e nos dê a PAZ.

 

Que Assim Seja.

paz

 

ORAÇÃO DA REGENERAÇÃO

 

 

Ó Pai, não nos deixes perder a bênção na senda redentora, supre-nos dos recursos necessários para que não interrompa  a existência sublime.!
Tu, que nos destes, pelo Cristo a divina revelação do sofrimento, como sendo o roteiro de nossa recondução para os Teus braços, ajuda-nos a refazer as energias aniquiladas, a fim de que não pereça antes de encontrar a nova luz que nos aguarda o coração para a subida a Glória Eterna.!
Tu, Senhor, Deus de bondade, Pai de infinito amor, que criaste o tempo como incansável guardião de nossas almas destinadas ao Teu seio Eterno, fortalece-nos para a renovação necessária.
Tu, que nos conheces os nossos crimes, nossos erros, e as nossas deserções, concede-nos a bênção das dores e das horas para redimi-los, unge-nos com o entendimento de Tuas leis, para que não repilamos as oportunidades do resgaste.
Empresta-nos os tesouros do trabalho e do sofrimento, como favores de Tua misericórdia, para que nos consagremos a reabilitação dolorosa, mas justa.
Nós, os prisioneiros da culpa, somos também operários de nossa libertação, ao bafejo do Teu carinho.
Ó Pai, infunde-nos coragem para que nossas fraquezas sejam esquecidas, inflama em nosso espírito o entusiasmo no santo bem, para que o mal não nos apague os bons propósitos, e conduze-nos pelo carreiro da renunciação para que a nossa memória não se aparte de Ti.!
Que possamos orar com Jesus, o Divino Mestre que nos enviaste aos corações, a fim, de que nos rendamos de todo, aos Teus desígnios.
Senhor Jesus, neste instante em que te oferecemos o coração, deixa que nossa alma se incline, reverente, para agradecer-te as bênçãos de luz que a tua incomensurável bondade aqui nos concedeu em anos de amor.
Tu Mestre, que ergueste Lázaro do sepulcro, levantaste-me também das trevas para a alvorada remissora, lançando no inferno de minha culpa o orvalho de tua compaixão.
Estendeste os braços magnâmicos ao meu espírito mergulhado na lodosa corrente do erro.
Trouxeste-me do pelourinho do remorso para o serviço da esperança.
Reanimaste-me, quando minhas forças desfaleciam.
Nos dias agoniados, foste o alimento de minhas ânsias, nas sendas mais escabrosas, eras, em tudo, o meu companheiro fiel.
Ensinaste-me, sem ruído, que somente através da recuperação do respeito a mim mesmo, no pagamento de meus débitos, é que poderei empreender a reconquista de minha paz.
E confiaste-me, Senhor, o trabalho neste pouso restaurador, como assistência constante de Tua benevolência infinita, a fim de que eu pudesse avançar das sombras da noite para o fulgor de novo dia.!
Agradeço-te, pois, os instrutores que me destes a cuja devoção afetuosa tão pesado tenho sido, os companheiros generosos que tantas vezes me suportaram as exigências e os irmãos enfermos que tantos ensinamentos preciosos me trouxeram ao coração.
E agora, Senhor, que a esfera dos homens me descerrá de novo as portas acompanha-me por acréscimo de Tua misericórdia, com a graça de Tua bênção.
Não permitais que o reconforto do mundo, me faça esquecer-te e constranger-me ao convívio da humildade para que o orgulho não me sufoque.
Dá-me a luta edificante por mestra do meu resgate e não retires o teu olhar de sobre os meus passos, ainda que, para isso, deva ser o sofrimento a marca de meus dias.
E, se possível, deixa que os irmãos desta casa nos amparem com os seus pensamentos em orações de  auxílios, para que, no pedregoso caminho da regeneração de que careço, não me canse de louvar-te o excelso amor para sempre.

 

 

QUE ASSIM SEJA

André Luiz

 

a verdade

•Curta e Partilhe↓

Comentários

Os comentários realizados nesse site não são armazenados em nosso banco de dados e podem ser excluídos diretamente na página da postagem.
*Note que para excluir o comentário será necessário encontrá-lo, clicar na caixa ao lado em seguida no botão excluir... Observando que só será possível excluir o comentário se o usuário estiver logado na mesma conta utilizada na hora que efetuou o comentário.

Política de Privacidade

Qualquer dúvida visite nossa Política de Privacidade: http://www.verdadeluz.com.br/politica-de-privacidade/