Três Atitudes são Indispensável para Manter a Nossa Paz

montanhas

Fé, amor e vontade

 

Três atitudes são indispensável para manter a nossa paz,
e é receita de felicidade:

Fé, amor e vontade.

Fé firme com lógica e razão;
Amor que cobre uma multidão de pecados;
Vontade que transporta montanhas de problemas.

vera9

Vera Jacubowski

 
“Nisso reconhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros.”
— JESUS (João 13,35)
“Todos que sois meus discípulos, é pelas as suas atitudes e nisso reconhecerão todos não apenas pelo conhecimento das sagradas escrituras”.
1. Não somente pelas muitas reuniões que promovam;
2. Não apenas pelo conhecimento das sagradas escrituras;
3. Não somente pelas lutas que faceiem em nome do ideal;
4. Não apenas pelas atividades assistenciais que inspirem;
5. Não somente pela fidelidade aos compromissos assumidos;
6. Não apenas pelo número de adeptos que façam;
7. Não somente pelo desprendimento relativo aos bens materiais;
8. Não apenas pela resignação ante o sofrimento;
9. Não somente pelo dom da mediunidade que possuam;
10. Não apenas pelas instituições que edifiquem;
11. Não somente pelo cultivo da verdade;
12. Não apenas pela simplicidade de hábitos…
13. Acima de tudo, os discípulos do Senhor, em qualquer tempo e lugar, segundo as suas próprias palavras, serão conhecidos por muito se amar…
Albino Teixeira

milhões de sorrisos

ATITUDE E COMPORTAMENTO

O homem sempre poderia vencer suas más tendências mediante seus próprios esforços?
Sim, e às vezes com pouco esforço. O que lhe falta é a vontade. Ah! Como são poucos os que se esforçam entre vós! (O livro dos espíritos, q. 909).
Os dois monges
Dois monges em peregrinação chegaram à margem de um rio, quando avistaram uma garota que precisava atravessá-lo. Mas por que a correnteza estava muito forte, ela ficou com medo. Um dos monges vendo a jovem naquela situação, pegou-a nos braços e atravessou o rio, colocando-a em solo seco do outro lado.
Os dois monges continuaram a peregrinação. Porém, o outro monge, depois de duas horas, ficou a reclamar:
– Como você pode ter tocado em uma mulher sabendo que é contra os mandamentos ter contato íntimo com ela?… Como pode ir contra as leis da nossa ordem? Você pecou fortemente!…
O monge que carregara a jovem prosseguia em silêncio. E, finalmente, observou:
– Eu a deixei no rio há duas horas. Por que você ainda a está carregando?
Anotações
O ideal é que não tivéssemos preocupação alguma na vida. Mas, como o ideal é o que se pretende alcançar, mas que ainda não se atingiu, devemos nos contentar com nossos recursos e possibilidades, trabalhando nossa intimidade para superação de fortes vícios que, por enquanto, trazemos arraigados em nosso ser e insistimos em alimentar.
A preocupação é, como o próprio termo expressa, a ocupação antecipada com qualquer coisa, acontecimento, pessoa… Quando nos preocupamos, temos a tendência de criar um mundo irreal, peculiar, que gira em torno de pensamentos que emitimos e que, consequentemente, refletem em nossos comportamentos e atitudes.
Esse comportamento nos mantém presos a situações complicadas que provavelmente poderiam ser evitadas. E, talvez, não apresentem a dimensão que lhe damos decorrentes de nossas reações antecipadas diante do que poderia acontecer.
É bom que estejamos atentos para a realidade de que se algo nos incomoda ou nos chama a atenção, se somos “tocados” por algum acontecimento ou sobretudo se temos a tendência de reagir a um comportamento alheio, é porque, de certa forma, aquela ocorrência desperta-nos para atitudes que ainda precisamos adotar diante da vida.
É como se fosse um espelho projetado à nossa frente: quando observamos algum comportamento a ser corrigido em nosso semelhante é provável que também precisemos corrigir em nós tendências semelhantes às notadas na personalidade alheia.
Diante da vida e das relações humanas, esforcemo-nos pela adoção de atitudes condizentes com os princípios de caridade preconizados pelo Evangelho de Jesus. Busquemos o equilíbrio íntimo, alimentando a casa mental com ideais superiores que, mediante esforço constante, refletirão em nosso comportamento ações concretas no bem do próximo e de nós mesmos.

Extratos do livro Anotações espíritas, ditado por Espíritos diversos e psicografado por Divaldo Pereira Franco. Ed. FEB.

malediciência

ESSA FÉ

 

Tenho em mim essa fé corajosa que me faz continuar depois de cada tropeço, acreditar depois da decepção, amar depois da desilusão. Essa fé que leva a seguir pois ela me faz ver além… Além do momento. Uma fé que não me permite desistir. Essa fé eu tenho em mim.
Layde Lopes

VERDADE

Não se extrai leite de pedra e isso é uma verdade.
Da mesma forma, não espere mel de quem vive para destilar fel.
As pessoas só te afetam a medida que você dá poder a elas.
Mude a lente dos olhos da sua alma e muitas coisas não irão mais roubar a sua paz.
Cada qual dá o que pode e age de acordo como que carrega por dentro.
Adeilson Salles

Comentários

Os comentários realizados nesse site não são armazenados em nosso banco de dados e podem ser excluídos diretamente na página da postagem.
*Note que para excluir o comentário será necessário encontrá-lo, clicar na caixa ao lado em seguida no botão excluir... Observando que só será possível excluir o comentário se o usuário estiver logado na mesma conta utilizada na hora que efetuou o comentário.

Política de Privacidade

Qualquer dúvida visite nossa Política de Privacidade: http://www.verdadeluz.com.br/politica-de-privacidade/