MESTRE JESUS

Mestre Jesus

Que os bons amigos espirituais nos ilumine em nossa caminhada evolutiva, trazendo a cura da alma e do nosso espírito rumo ao Pai Maior.

Vera Jacubowski


“Levanta-te, toma teu leito, e vai para tua casa.”

Jesus

crianças reino

A poesia suave de Jesus

O evangelho de Jesus é um poema à simplicidade. Não requer explicações metafísicas nem elasticidade filosófica para entendê-lo.
Olhai as aves do céu; não semeiam nem ceifam, mas nosso pai celestial as alimenta.
É a lição do desprendimento.
Aquele que põe a mão no arado e olha para trás não está apto ao reino de Deus.
É a lição da perseverança.
Aquele que estiver sem pecado que atire a primeira pedra.
É a lição da auto-análise.
Quando fordes convidados para um banquete senta no último lugar.
É a lição da humildade.
Aquele que quer ser o maior que seja o que mais serve.
É a lição da caridade.
Vinde a mim todos vós que estás aflitos e sobrecarregados e eu vos aliviarei.
É a lição do acolhimento.
Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração. É a lição da delicadeza.
Reconcilia-te com o teu inimigo enquanto estás a caminho com ele.
É a lição da paz.
Saiu o semeador a semear sua semente. É a lição do trabalho.
Para entrar no reino do céu é necessário nascer de novo. É a lição da volta.
O filho do homem veio para servir e não para ser servido. É a lição da nobreza.
Seja o vosso falar sim,sim e não, não. É a lição da firmeza.
Tratai a todos como gostarias de ser tratado. É a lição da justiça.
Vai e não peques mais! É a lição da resistência.
Lázaro, levanta-te e anda! É a lição da fé.
Procure Jesus nas coisas simples; na lágrima, no afago, na alegria pura, no trabalho honesto, no gesto fraterno, no poema à vida, enfim, em tudo que eleva e ilumina. Por isso é tão difícil para a ciência e para a filosofia encontrá-lo.

Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro

evangelho de jesus

Aflições

“Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições do Cristo.” – (I PEDRO, capítulo 4, versículo 13.)
É inegável que em vosso aprendizado terrestre atravessareis dias de inverno ríspido, em que será indispensável recorrer às provisões armazenadas no íntimo, nas colheitas dos dias de equilíbrio e abundância.
Contemplareis o mundo, na desilusão de amigos muito amados, como templo em ruínas, sob os embates de tormenta cruel.
As esperanças feneceram distantes, os sonhos permanecem pisados pelos ingratos. Os afeiçoados desapareceram, uns pela indiferença, outros porque preferiram a integração no quadro dos interesses fugitivos do plano material.
Quando surgir um dia assim em vossos horizontes, compelindo-vos à inquietação e à amargura, certo não vos será proibido chorar. Entretanto, é necessário não esquecerdes a divina companhia do Senhor Jesus.
Supondes, acaso, que o Mestre dos Mestres habita uma esfera inacessível ao pensamento dos homens? julgais, porventura, não receba o Salvador ingratidões e apodos, por parte das criaturas humanas, diariamente? Antes de conhecermos o alheio mal que nos aflige, Ele conhecia o nosso e sofria pelos nossos erros.
Não olvidemos, portanto, que, nas aflições, é imprescindível tomar-lhe a sublime companhia e prosseguir avante com a sua serenidade e seu bom ânimo.
XAVIER, Francisco Cândido. Caminho, Verdade e Vida. Pelo Espírito Emmanuel. 28.ed. Brasília: FEB, 2009. Capítulo 83.

 

cura da alma vera jacubowski

Comentários