SE ALGUÉM TE OFENDE OU FERE/EMMANUEL

se alguém te ofende

A Paz

 

Se a provação te aflige
Deus te conceda paz.
Se o cansaço te pesa
Deus te sustente em paz.
Se te falta a esperança
Deus te acrescente a paz.
Se alguém te ofende ou fere
Deus te renove em paz.
Sobre as trevas da noite
O Céu fulgura em paz.
Ama, serve e confia
Deus te mantém em paz.

 

Emmanuel

os ideais

Revolução para a Esperança

 

Diante dos noticiários lamentáveis, a humanidade caminha com desconforto, perdida, sem esperança no futuro que sonhou para si. Desespera-se, se droga, se revolta, mas em nada consegue alterar o curso dos fatos.
Como interpretar esse cenário deprimente? Como reinventar a esperança?
Somente através da Revolução para a Esperança, afinal dizem que morremos cada vez um pouco quando deixamos os nossos sonhos (esperanças) para trás.
E aqui cabe colocarmos que os sonhos existem para que continuemos caminhando e nos aproximando do que realmente almejamos: a felicidade, o fazer o bem e o viver a paz.
Há momentos que precisamos aparar as arestas retomar o caminho e mesmo, deixar o que é supérfluo para irmos atrás dos sonhos verdadeiros que elencamos a pouco. Esses não podem fenecer. Tudo o mais, supérfluo, com certeza não carece de esforço e pode ser reciclado.
Todo sonho se inicia individualmente. É possível, o desenvolver de sonhos coletivos, mas para que o coletivo exista primeiro temos que vivenciar o individual.
Alegamos que a sociedade vive um colapso global em seus diversos segmentos (político, econômico, cultural, religioso, moral), o que não deixa de representar uma parcela da verdade. Mas o que está se fazendo para renascer desse colapso? Quais os paradigmas que ainda precisam ser quebrados?
Recorremos aos exemplos de Jesus, e se relembrarmos a situação daquela época, veremos que muito pouco se mudou em essência de lá para cá. É óbvio que os “atos selvagens” que tanto nos chocam, hoje ganharam roupagens novas, assim não vemos mais cristãos sendo devorados por feras, mas ainda vemos cristãos sendo sucumbidos pela miséria moral, pelo orgulho, pelo egoísmo, pela ganância e tantas outras “feras interiores” existentes atualmente.
Posso estar me equivocando, mas não consigo conceber que o homem queria agir errado, ou ainda deseje fazer mal a outro. Acredito que infelizmente, ainda não se libertou de suas “feras interiores” que não permitindo que assuma sua posição de co-criadores, e assim multiplicando as oportunidades e as facilidades que lhe são colocadas.
O que falta, no meu entender não é religiosidade, não é fé ou moral, mas comprometimento para que estas sejam utilizadas a todo o momento.
Não somos vários espíritos, mas um único espírito que vivencia diversas experiências reencarnatória, assim também o homem é um só, mesmo que durante uma reencarnação, desempenhe diversos papeis na sociedade. Isto posto, entendemos que somos cristãos e mais ainda somos espíritas não apenas na casa espírita, ou grupo de estudo, mas também no trabalho, nas atividades do lar, nos diversos meios da mídia social.
Retornando ao exemplo de nosso Mestre, Ele não tentou reformar o mundo, nem promover revoluções sociais ou reformas políticas, já pensaram nisso? Se procurarmos não encontraremos passagens dirigidas a sociedade e a coletividade, mas a cada pessoa em particular.
Ele faz o convite a cada um particularmente, para segui-lo através da mudança pessoal e intransferível da própria vida. Ele nos convida a sermos co-criadores da mudança externa através da mudança interna.
Jesus não sai distribuindo graças, e obtendo para si o mérito de tais atos, mas nos exorta a ser agentes ativos das graças, nos dizendo para irmos e não mais pecar ou para levantarmos e seguirmos, e finaliza nos indicando que foi a nossa fé que nos curou, mostrando que somos co-criadores junto com o Pai.
Sempre Ele nos indica uma ação que requer comprometimento, responsabilidade e assim, abraçamos os méritos pelas conquistas que conseguimos.
A essa atitude de Jesus eu chamo de revolução pela esperança. É através dela que conseguiremos dar um passo mais, buscando o entendimento que ainda não possuímos e o respeito ao estágio de amadurecimento espiritual de cada um, pois sabemos que todos alcançaremos o mesmo patamar evolutivo.
As mudanças não virão do coletivo, mas de cada indivíduo.
Convido-os assim, a exercitarem as mudanças internas e participarem da revolução da esperança contagiando todo o orbe, e os conduzindo em segurança, ao mundo de regeneração.
Depende, meus amigos, de cada um.
Vamos, pois cada qual, desempenhar a sua missão de co-criadores e restaurar a chama da esperança nos corações.
Com muita esperança e carinho,
Em: 30-06-15
Médium: Lúcia (Grupo Mediúnico Maria de Nazaré – CAVILE)
Espírito: Irmão Matheus (Colônia Espiritual Maria de Nazaré)

entendimento da luz

BENS

Pelas suas obras é que se reconhece o cristão

 

“Nem todos os que me dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus, mas somente aqueles que fazem a vontade de meu Pai que está nos céus.”
Escutai essa palavra do Mestre, todos vós que repelis a Doutrina Espírita como obra do demônio. Abri os ouvidos, que é chegado o momento de ouvir.
Será bastante trazer a libré do Senhor, para ser-se fiel servidor seu? Bastará dizer: “Sou cristão”, para que alguém seja um seguidor do Cristo? Procurai os verdadeiros cristãos e os reconhecereis pelas suas obras. “Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má pode dar frutos bons.” – “Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e lançada ao fogo.” São do Mestre essas palavras. Discípulos do Cristo, compreendei-as bem! Que frutos deve dar a árvore do Cristianismo, árvore possante, cujos ramos frondosos cobrem com sua sombra uma parte do mundo, mas que ainda não abrigam todos os que se hão de grupar em torno dela? Os da árvore da vida são frutos de vida, de esperança e de fé. O Cristianismo, qual o fizeram há muitos séculos, continua a pregar essas virtudes divinas; esforça-se por espalhar seus frutos, mas quão poucos os colhem! A árvore é boa sempre, porém maus são os jardineiros. Entenderam de moldá-la pelas suas idéias; de talhá-la de acordo com as suas necessidades; cortaram-na, diminuíram-na, mutilaram-na; tomados estéreis, seus ramos não dão maus frutos, porque nenhuns mais produzem. O viajor sedento, que se detém sob seus galhos à procura do fruto da esperança, capaz de lhe restabelecer a força e a coragem, somente vê uma ramaria árida, prenunciando tempestade. Em vão pede ele o fruto de vida à árvore da vida; caem-lhe secas as folhas; tanto as remexeu a mão do homem, que as crestou.
Abri, pois, os ouvidos e os corações, meus bem-amados! Cultivai essa árvore da vida, cujos frutos dão a vida eterna. Aquele que a plantou vos concita a tratá-la com amor, que ainda a vereis dar com abundância seus frutos divinos. Conservai-a tal como o Cristo vo-la entregou: não a mutileis; ela quer estender a sua sombra imensa sobre o Universo: não lhe corteis os galhos. Seus frutos benfazejos caem abundantes para alimentar o viajor faminto que deseja chegar ao termo da jornada; não amontoeis esses frutos, para os armazenar e deixar apodrecer, a fim de que a ninguém sirvam. “Muitos são os chamados e poucos os escolhidos.” É que há açambarcadores do pão da vida, como os há do pão material. Não sejais do número deles; a árvore que dá bons frutos tem que os dar para todos. Ide, pois, procurar os que estão famintos; levai-os para debaixo da fronde da árvore e partilhai com eles do abrigo que ela oferece. – “Não se colhem uvas nos espinheiros.” Meus irmãos, afastai-vos dos que vos chamam para vos apresentar as sarças do caminho, segui os que vos conduzem à sombra da árvore da vida.
O divino Salvador, o justo por excelência, disse, e suas palavras não passarão: “Nem todos os que dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus; entrarão somente os que fazem a vontade de meu Pai que está nos céus.”
Que o Senhor de bênçãos vos abençoe; que o Deus de luz vos ilumine; que a árvore da vida vos ofereça abundantemente seus frutos! Crede e orai.
– Simeão. (Bordéus, 1863.)
KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. FEB. Capítulo 18.

o cristão andré luiz

Comentários

Os comentários realizados nesse site não são armazenados em nosso banco de dados e podem ser excluídos diretamente na página da postagem.
*Note que para excluir o comentário será necessário encontrá-lo, clicar na caixa ao lado em seguida no botão excluir... Observando que só será possível excluir o comentário se o usuário estiver logado na mesma conta utilizada na hora que efetuou o comentário.

Política de Privacidade

Qualquer dúvida visite nossa Política de Privacidade: http://www.verdadeluz.com.br/politica-de-privacidade/